Sagrado Coração de Jesus

September 14, 2015

 

     Sagrado Coração de Jesus é uma das três solenidades do Tempo Comum. É comemorada na segunda Sexta-feira, após a solenidade de Corpus Christi. A devoçãoao Sagrado Coração de Jesus surgiu no século XVII, quando Santa Margarida Maria de Alacoque vivia em um convento, recebeu a visita de Nosso Senhor, que apareceu a ela três vezes, entre os anos de 1673 a 1675. Depois, em junho de 1899, o Papa Leão XIII consagrou todo o gênero humano ao Sagrado Coração de Jesus, afirmando ser esse o maior ato de todo o seu pontificado. Porém, desde os primeiros séculos, e por inúmeros santos e fiéis da Igreja, esta devoção já era praticada com muita piedade.

     A alegoria do coração que ama, sempre esteve presente nos sentimentos do ser humano, expressa em declarações, cartas, poemas e também na palavra de Deus. Contudo, em Cristo, essa alegoria se torna promessa: “No último dia, que é o principal dia de festa, estava Jesus de pé e clamava: Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva.” (Jo 7, 37-38). E depois, realidade: “Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.” (Jo 19, 33-34).

     A partir desse fato, o amor do coração deixa de ser apenas alegoria, deixa de ser apenas poesia ou sentimento que passa. O Amor do Coração agora é carne, é sangue, é real, é vivo; é fonte onde todos nós podemos e devemos nos dirigir para sermos saciados, curados, transformados, inebriados, mergulhados para podermos participar da natureza divina. O Coração de Jesus não é uma alegoria, não é uma metáfora, não é uma simbologia. É Carne, é Eucaristia, é presença viva em nosso meio. É fonte de misericórdia, de perdão, de aconchego, de descanso e de cuidado.

     Recentemente, renovei minha devoção ao Sagrado Coração de Jesus, quando visitei uma das capelas da Catedral de Ávila (primeira catedral gótica da Espanha). Resolvi rezar nessa capela, que já havia visitado dias antes. Quando lá entrei, vi uma pequena imagem do Sagrado Coração em um canto da capela. A imagem não fazia parte do complexo arquitetônico da Igreja e não a tinha visto em minha primeira visita. Possivelmente, foi colocada ali por algum paroquiano.

     O fato é que, fiquei contemplando a imagem de forma fixa por muito tempo. E num dado momento o Senhor dizia em meu coração que estava dando o Seu coração para mim. Uma experiência subjetiva que somente quem vive pode discernir se trata-se de algo “da cabeça” ou verdadeiramente um presente de Deus. A verdade é que, esse momento foi muito especial para mim e até hoje rezo para entender e vivenciar essa graça.

     Gostaria de convidar a todos, mas principalmente aos homens, a serem devotos do Coração de Jesus. Na Eucaristia, na oração ou dentro de uma capela, Ele sempre estará nos esperando, cheio de sangue e água para nos dar a vida. Um grande abraço a todos.

 

Fernando Emerick

Fundador da Comunidade Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload