URGENTE – A DESTRUIÇÃO DA NOSSA FAMÍLIA

September 29, 2015

 

       É com muita indignação que, venho falar às famílias brasileiras, à sociedade civil e aos católicos, sobre a imposição do Governo Federal, através de seus órgãos da educação: o MEC e o CONAE. No ano passado, foi rejeitada pelo Congresso Nacional a proposta enviada pelo Ministério da Educação referente à ideologia de gênero“identidade de gênero” e “orientação sexual” e, também, todas as suas colocações referentes a esses termos. O Poder Executivo de nosso país quer introduzir nas Assembléias Estaduais e nas Câmaras Municipais de vereadores o documento final da 2º Conferência Nacional de Educação do CONAE – 2014. A Ideologia de Gênero, desrespeitando as leis e ao Congresso Nacional – Poder Legislativo.

 

       Mas, o que é ideologia de gênero?

       “A ideologia de gênero consiste no esvaziamento jurídico do conceito de homem e de mulher, e as conseqüências são as piores possíveis. Conferindo status jurídico à chamada "identidade de gênero" não há mais sentido falar em "homem" e "mulher"; falar-se-ia apenas de "gênero", ou seja, a identidade que cada um criaria para si. Portanto, não haveria sentido em falar de casamento entre um "homem" e uma "mulher", já que são variáveis totalmente indefinidas. É a pura afirmação de que a pessoa humana é sexualmente indefinida e indefinível.” (Padre José Eduardo Oliveira: Caindo o Conto do Gênero, entrevista à Zenit, inhttp://www.zenit.org/pt/articles/caindo-no-conto-do-genero).

       Na ideologia de gênero, o gênero é diferente de sexo masculino e feminino da biologia. Nossas crianças vão aprender nas escolas públicas e privadas que não existem menino (sexo masculino) e menina (sexo feminino), elas serão persuadidas a escolherem para as suas vidas, qual o papel/função que irão representar na sociedade como um “homem” ou uma “mulher”, ou ainda, qualquer outra coisa que quiserem em suas mentes vazias e alienadas por essa ideologia. Sem padrões de definição do que é correto ou não, é tudo uma questão de escolha, de “liberdade”, não pode haver discriminação.  A ideologia de gênero não respeita as realidades biológicas de cada pessoa e o dom da vida na concepção que DEUS nos presenteou com o seu amor. Isso provocaria em pouco tempo um caos total na humanidade.

       

       Mas, o porquê da implantação dessa ideologia?

       Não havendo distinção sexual entre as pessoas, a estrutura familiar que mantém o pilar da sociedade organizada e viva, estaria com os seus dias contados. É neste ponto que as grandes organizações internacionais e os governos com ideologias individualista, socialistas, marxistas estão determinados em destruir qualquer tipo de autoridade familiar que ponha em risco seus interesses próprios. A autoridade familiar, pai, mãe e filhos é que mantém nossa humanidade viva e repudia a ação do inimigo ao longo da nossa história. Temos que ter cuidado com estas ideologias que nos são propostas a todo o momento, onde tudo é normal e permitido, mas, na verdade são forças do mal que estão escravizando, degradando, manipulando e levando almas a serem perdidas para o inimigo, são lobos vestidos de cordeiros prontos para destruir e exterminar as nossas famílias. 

Desde a revolução socialista e marxista já tinham como uma das principais metas a destruição das famílias através do gênero.

       “E, se as distinções culturais entre homens e mulheres e entre adultos e crianças forem destruídas, nós não precisaremos mais da repressão sexual que mantém estas classes diferenciadas, sendo pela primeira vez possível a liberdade sexual “natural”. Assim, chegaremos, em quarto lugar, à liberdade sexual para que todas as mulheres e crianças possam usar a sua sexualidade como quiserem. Não haverá mais nenhuma razão para não ser assim. Em nossa nova sociedade a humanidade poderá finalmente voltar à sua sexualidade natural “polimorficamente diversa”. Serão permitidas e satisfeitas todas as formas de sexualidade. A mente plenamente sexuada tornar-se-ia universal” (Shulamith Forestone: The Dialetic of Sex, 1970, Bantam Books, New York).

 

       O que nós como famílias, cristãos, católicos podemos fazer, para que isto não ocorra?

       Devemos nos posicionar contra esta Ideologia de Gênero, não podemos fechar os nossos olhos, ouvidos e bocas e fingir que não é conosco. Nossos filhos e filhas casarão com filhos e filhas de outras famílias, e como será a estrutura dessa outra família? Devemos ser católicos verdadeiros, autênticos, sem medo de nos mover, agir e falar para defender nossas famílias. Lembre-se, DEUS está conosco, Ele honrará a família que honra o Seu nome.

       Podemos procurar os vereadores da nossa cidade e os deputados de nosso Estado para que não aprove esta ideologia do gênero no plano da Educação no Município e no Estado onde moramos, para que sejam retiradas as palavras gênero e orientações sexuais e também em outros documentos que tenham como metas estas mesmas estruturas mencionadas. É hora de cobrar dos representantes que nós elegemos a defesa em prol das nossas famílias.

       A Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros – CNBB, já se pronunciou contra a ideologia de gênero, através de uma carta de seu Secretário Geral, Leonardo Ulrich Steiner, Bispo auxiliar de Brasília, no dia 22 de maio de 2015: “além de expressar nosso posicionamento contrário à inclusão da ideologia de gênero”.

       Unamo-nos em orações e peçamos a Nosso Senhor Jesus Cristo, que quis nascer no seio de uma Família, para nos dar força e coragem, pois, Ele conta conosco e espera de cada um de nós uma resposta, não esqueçamos de suas promessas: “CORAGEM! NÃO TENHAIS MEDO, EU ESTAREI SEMPRE CONVOSCO!”. Ele nunca nos deixará sozinho!  Que a Virgem Maria interceda por nós!

Sagrada Família rogai por nós!

 

Custer de Oliveira

Com. Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload