Trigo bom e maduro

August 10, 2016

 

       No último 27 de julho, o mundo presenciou mais uma página na história da Igreja. O martírio do padre Jacques Hamel, na região da Normandia, no norte da França. Padre Hamel foi assassinado por radicais islâmicos que o degolaram quando ele presidia a Santa Missa. Infelizmente, esse não é um caso isolado nos últimos tempos. Milhares de cristãos são assassinados todos os anos no mundo inteiro, simplesmente, pelo fato de serem cristãos.

       A terra continua a ser fertilizada com o sangue daqueles que têm Cristo como Senhor e salvador de suas vidas. Porque esta é a missão de todo cristão, doar a vida como Cristo doou a sua por nós. De forma voluntária, através da vida cotidiana, ou quando somos sitiados por todos os lados para nos ceifar como se ceifa o trigo bom e maduro; o cristão tem a vocação de amar até a morte. Esta é a nossa messe, uma colheita de vidas ofertadas para gerar vida em abundância. Porque a morte só tem sentido se for para gerar vida.

       A nós é inconcebível matar por qualquer motivo, muito menos por razoes religiosas como acontece com alguns seguimentos mulçumanos; mas, o Senhor nos permite morrer. Não porque não valorizamos a vida, que é o dom maior que nos é dado por Cristo. Mas, justamente o contrário. Porque nossa vida é o dom maior, é o que temos de mais precioso para ofertar, é por esse motivo que a ofertamos. Isto é amor: Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Jo 15,13.

       Nestes dias a lição nos é dada pelo Padre Jacques Hamel. Não bastasse os seus 86 anos de doação no cotidiano da vida, a história o reservou o martírio de sangue! Quando o trigo é bom não sobra nem a casca.

 

Fernando Emerick

Fundador da Comunidade Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload