João Paulo II: um papa consagrado a Maria

January 18, 2016

 

O Papa João Paulo II foi consagrado a Maria: consagrou toda a sua vida e o seu pontificado a Santíssima Virgem.

 

       São João Paulo II foi um Papa todo de Maria, consagrado a Ela, que nutria uma profunda devoção a Santíssima Virgem desde a sua juventude. Esta devoção mariana marcou positivamente a vida e o pontificado do Papa Polaco. João Paulo II sempre recorreu com confiança a Virgem Maria, especialmente nos momentos mais difíceis e nas decisões mais importantes de sua vida. A partir de sua história, compreendemos qual a importância da devoção a Nossa Senhora para todos nós, para toda a Igreja.

       Em seu tempo de estudos em vista do sacerdócio, Karol Józef Wojtyla já era devoto de Nossa Senhora, mas tinha medo que esta tomasse o lugar de Jesus Cristo em sua vida. Foi então que o seminarista Karol teve contato com o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignion de Montfort, livro que disse ser “um texto clássico da espiritualidade mariana”. No Tratado, Wojtyla encontrou a resposta para suas dúvidas a respeito do culto a Maria em relação ao culto a Jesus: no Tratado, “encontrei a resposta às minhas perplexidades […] Sob a orientação sábia de São Luís Maria compreendi que, quando se vive o mistério de Maria em Cristo, esse risco não subsiste”. A partir dessa experiência, toda a vida e o apostolado de Karol como Sacerdote, Bispo e Papa, foram marcados pela devoção amorosa e pela propagação do culto a Santíssima Virgem.

       O brasão do Papa João Paulo expressa sua grande confiança na Virgem Maria e a sua consagração a ela. O escudo azul representa o firmamento dos céus e ainda o manto de Nossa Senhora. A letra “M”, junto à Cruz cor de ouro, simboliza a presença materna de Maria na vida de Jesus, desde a concepção virginal do Filho de Deus até o Seu sacrifício no Calvário. O lema do seu pontificado “Totus Tuus”, em latim, estampado no listel do Brasão, é o simbolo da consagração do Santo Padre a Nossa Senhora, que significa “Todo Teu” e corresponde a abreviação do princípio fundamental que norteou a sua vida e o seu pontificado: “Totus tuus ego sum et omnia mea tua sunt. Accipio Te in mea omnia. Praebe mihi cor tuum, Maria – Sou todo vosso e tudo o que possuo é vosso. Tomo-vos como toda a minha riqueza. Dai-me o vosso coração, ó Maria”.

       Um fato marcou a vida do Papa Polaco e consolidou ainda mais a sua devoção e confiança na Virgem Mãe de Deus. No dia 13 de maio de 1981, o Papa João Paulo II sofreu um atentado, mas milagrosamente sobreviveu. Um dos disparos foi numa região vital (abdômen), mas não atingiu nenhum órgão vital. O turco Mehmet Ali Agca, autor do atentado, era um atirador experiente, Por isso, não compreendeu como não conseguiu matar o Papa depois de vários tiros disparados de tão perto (menos de sete metros). O Santo Padre atribui o fato a um milagre da Virgem Maria, que teria desviado o projétil disparado por Agca, para que este não lhe causasse a morte. Depois da sua recuperação, João Paulo II visitou o terrorista e o perdoou pelo atentado que quase lhe tirou a vida. O Pontífice também conseguiu convencer as autoridades a perdoar Agca, que foi extraditado para a Turquia, onde cumpriu pena por outro crime que havia cometido e foi libertado em 2010.

       Assim, não é possível compreender a vida e o pontificado do Beato João Paulo II sem conhecer o seu amor, a sua devoção e a sua consagração total a Santíssima Virgem. Um ano depois do atentado, em 25 de maio de 1982, em Fátima, Portugal, o Santo Padre consagrou o mundo a Virgem Maria. Dois anos mais tarde, em 25 de março, na Solenidade da Anunciação, na presença de milhares de féis na Praça de São Pedro, em Roma, na Itália, João Paulo II repetiu o ato de consagração que fez em Fátima. Este ato de consagração foi diante da imagem da Capelinha das Aparições, levada de Fátima para o Vaticano especialmente para esta celebração memorável. Diante do grande testemunho de amor, devoção e confiança filial do Santo Padre a Virgem Mãe de Deus, consagremos também nossa vida, tudo que temos e somos, a Nossa Senhora: Totus Tuus! Sou todo vosso e tudo o que possuo é vosso!

 

Natalino Ueda

fonte: blog.cancaonova.com

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload