Mês de Janeiro da Missão Terra Santa

Nesse artigo referente ao mês de janeiro da Missão Terra Santa, poderei compartilhar com vocês, um pouco do que vivi nesse primeiro mês do ano de 2017.

Depois de viver a graça de estar em Belém, durante o Natal do Senhor, eu ainda pude estar novamente em Belém, durante a festa da Epifania. Celebrei, também, a festa do Batismo do Senhor, as margens do Rio Jordão, no local onde, segundo a tradição, João Batista batizou Jesus. Esse lugar é muito especial, primeiro por ser o local onde Jesus foi batizado. Segundo, por causa de seu significado dentro da história da salvação. Ali, também, seria o local, segundo a tradição judaica, que os israelitas entraram na Terra Prometida, ou seja, esse lugar sempre será lembrado como um sinal da passagem para uma vida nova, tanto com a conquista da Terra Prometida, quanto com o batismo. O local do batismo é muito especial, pois, nos encontramos no deserto, na terra árida, e a nossa oração não poderia ser outra senão da conversão e do nascimento para uma vida nova. Isso é lindo!

Quando terminou o Tempo do Natal, terminou, também, minhas férias. Começou o tempo Comum e o período de provas na faculdade. Os exames são orais, cerca de 10 a 20 minutos com o professor. Nesse tempo, cada professor aplica o exame de uma forma diferente. Às vezes, temos que apresentar um tema que havíamos estudado durante o semestre e o professor vai fazendo perguntas ao longo da apresentação. Outros professores, aplicam o exame só por meio de perguntas, uma seguida da outra, que foi o caso de Direito Canônico. Graças a Deus, me saí muito bem nos exames.

Quase três semanas de exames, tivemos 3 provas por semana. Por ser oral, o professor gasta muito tempo para aplicar o exame e alguns o dividem em 2 dias. Enfim, acabaram as provas, e agora tenho uma semana de feriado até começar o segundo semestre.

​ Por não ter aula durante o mês, além de estudar para as provas, pude, na parte da manhã, relembrar o tempo que eu ajudava as irmãs Carmelitas com os peregrinos que vão peregrinar no local onde Jesus ensinou os apóstolos o Pai Nosso. Em 2012, quando estive por 3 meses na Terra Santa, eu ajudava as irmãs com esse mesmo trabalho, que consiste em atender os peregrinos na loja onde as irmãs vendem placas e imãs personalizados com o Pai Nosso em mais de 170 idiomas, além de alguns produtos de madeira de oliveira e outros produtos que elas fazem como estolas, bolsas, etc.

Para mim, sempre foi uma ótima experiência trabalhar no Carmelo do Pater Noster, tanto em 2012 quanto agora, em 2017. Pude ajudar as irmãs e praticar um pouco o francês e o inglês, na verdade, aprender mais. Porque, vou confessar a vocês, eu estava muito enferrujado. Porque quando comecei a estudar italiano, comecei a esquecer o pouco que eu sabia de francês e inglês. Como as irmãs do Carmelo e os voluntários falam francês, pude aprender bastante o idioma falado. E consequentemente, me motivou para continuar estudando esses idiomas, porque é muito necessário aqui.

Agora no final do mês de Janeiro, recebi com muita alegria, aqui na Terra Santa, os fundadores da Comunidade Amigos de Jesus, Fernando e Kelly. Aproveitamos essa semana que antecede o segundo semestre da faculdade para estarmos juntos. Para mim, foi uma forte experiência de reencontro, comunhão e renovação do Carisma Amigos de Jesus em mim. Mas, esse é um tema para o artigo do mês de Fevereiro da Missão Terra Santa.

Fraternalmente,

Leandro Perpétuo

Com. Amigos de Jesus

Missão Terra Santa

                  ARTIGOS