Mistério Eucarístico



Neste mês de junho, no dia 15, a Igreja celebra o Corpo de Cristo na Solenidade de Corpus Christi. O convite que o próprio Cristo nos faz é para vivermos a centralidade da Eucaristia. Posso testemunhar que, minha vida não é mais a mesma, desde quando passei a reconhecer a importância de estar, com frequência, na presença de Jesus Eucarístico, na Santa Missa e em momentos de adoração.

Tudo que realizamos em nossa vida, o fazemos porque priorizamos umas coisas às outras. Se você é um cristão católico, quero te fazer uma pergunta. A Eucaristia é o centro de sua vida? Te convido a refletir sobre o que tem sido prioridade na vida de sua família. Se Jesus Eucarístico não está em primeiro lugar, paremos tudo... tem alguma coisa errada!

Ter uma vida centrada em Cristo deveria ser o que dita o ritmo da vida de nós católicos. Muitas vezes, estamos inseridos na Igreja Católica desde pequenos, frequentamos as missas dominicais, mas, não temos ideia da riqueza que está “escondida” no Santíssimo Sacramento da Eucaristia que comungamos, não sabemos o real sentido de participarmos da missa e comungarmos o Corpo de Cristo. Isso, quando não duvidamos que ali realmente está o corpo e o sangue de Jesus.

Eu poderia contar aqui os diversos milagres eucarísticos já ocorridos na história, que levaram muitas pessoas, e até mesmo sacerdotes, descrentes, a acreditarem na presença real de Jesus na Eucaristia; como por exemplo, o milagre de Lanciano, ocorrido no século VIII; também, o milagre que deu origem a festa de Corpus Christi, ocorrido na cidade de Bolsena, na Itália, no século XIII. Todos esses acontecimentos nos remetem a buscar uma nova experiência pessoal com Jesus na Eucaristia. Mas, em vez de narrar os detalhes desses fatos, te convido a ir em busca desse mistério, não com o objetivo de desvendá-lo e encontrar todas as respostas, mas, com o coração aberto a permitir que um novo milagre aconteça em sua própria vida, ao permitir que Jesus entre no seu coração de uma forma nova.

O Mistério Eucarístico está no sacrifício de Cristo na cruz, que se atualiza durante a Missa, na liturgia eucarística, quando o pão e o vinho se tornam, verdadeiramente, o Corpo e o Sangue de Cristo. Esse sacrifício não acontece de novo, mas sim, atualiza-se; É o mesmo sacrifício de Cristo, feito somente uma única vez pela salvação da humanidade, que acontece a cada Missa, diante de nós.

Essa realidade, por vezes, pode parecer difícil de se compreender, porém, à luz do próprio Cristo, pela fé, somos chamados a mergulhar no Mistério Eucarístico. Todo mistério se torna claro, em Cristo, que já nos revelou sua vontade para nossas vidas. Tê-lo como centro de nossas vidas, em nosso cotidiano, em nossas decisões e atitudes, nos leva à única realidade que realmente importa, que caminhemos para o céu, nossa pátria eterna.

“O sacrifício eucarístico é fonte e centro de toda a vida cristã. Com efeito, na santíssima Eucaristia, está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, a nossa Páscoa e o pão vivo que dá aos homens a vida, mediante a sua carne vivificada e vivificadora pelo Espírito Santo. Por isso, o olhar da Igreja volta-se continuamente para o seu Senhor, presente no sacramento do Altar, onde descobre a plena manifestação do seu imenso amor”. (Ecclesia de Eucharistia, §1, São João Paulo II)

Na prática, a Igreja orienta seus filhos a terem uma vida em família que gire em torno de Jesus, por meio, de uma vida de oração, da vivência dos sacramentos, da participação na Eucaristia e no conhecimento da Palavra. Que neste mês, em que celebramos a Eucaristia e, também, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, nós possamos mergulhar nesses mistérios da nossa fé e permitir que o próprio Cristo se revele a nós e revele sua vontade para nossas vidas e de nossas famílias.


Luciana Bitencourt

Comunidade Amigos de Jesus

                  ARTIGOS