O Mistério Divino e Humano da Maternidade (Parte VI)

A Maternidade Humana: Aspectos divinos (Parte A)

O mistério eterno de gerar é próprio de Deus e Ele quis confiar esse Mistério Divino à humanidade. De uma maneira especial, o dom da maternidade é um olhar especial de Deus sobre a mulher e ao mesmo tempo uma resposta sincera da mulher com sua própria vida a esse mesmo dom. João Paulo II, na sua carta apostólica, Mulieres Dignitatem afirma que: “A maternidade está ligada com a estrutura pessoal do ser mulher e com a dimensão pessoal do dom.” A maternidade da mulher constitui uma parte especial dessa capacidade de participar do projeto criador de Deus. Ela assume no plano da criação, o chamado a se tornar juntamente com o homem, colaboradores de Deus por excelência, portanto, é no exercício de se abrir ao dom da vida que o casal executa de forma plena, a sua missão diante do Sacramento do Matrimônio que contraíram: “Os esposos sabem que no dever de transmitir e educar a vida humana que deve ser considerado como a sua missão específica - saibam os esposos que são cooperadores do amor de Deus e como que os seus intérpretes”. (CIC 2367)

Cabe aos pais guardar, revelar e comunicar o amor de Deus aos seus filhos estabelecendo, com eles, vínculos profundos de amor para que eles possam sentir-se seguros e queridos. Por isso, tornar-se intérprete de Deus, significa expressar na própria humanidade, as características desse amor de Deus. Essa experiência proporcionada aos filhos, pelos seus genitores, permitirão que eles cresçam compreendendo a figura de Deus, como fonte e origem de toda paternidade, que ama com verdadeiro amor de Pai e de Mãe.

Sabemos que a verdadeira compreensão da capacidade de expressar o amor, e nesse caso o amor materno, não é uma tarefa fácil. Por isso, a mulher é chamada a contemplar a figura materna de Maria para que ela possa aprender dela, e com ela, o exercício da maternidade.

Não há nada mais sublime na vida de uma mulher do que o dom da maternidade, é através dela que a mulher consegue tocar no plano divino. Contemplando o Fiat de Maria, podemos chegar, mais facilmente, ao entendimento da dimensão espiritual da maternidade na vida de cada mulher. Não é necessário discorrer aqui, sobre a dimensão que o Sim de Maria causou para a história da salvação, uma vez que já abordamos acima sobre a maternidade de Deus na pessoa de Maria. Porém, é necessário dizer que, da mesma forma que a adesão de Maria à maternidade mudou todo o curso da história, também, a mulher quando se abre à maternidade, reproduz novamente o projeto amoroso de Deus no mundo.

Ora, se somos chamados a sermos cooperadores do amor de Deus, é na maternidade que isso acontece da forma mais concreta: “A maternidade comporta uma comunhão especial com o mistério da vida, que amadurece no seio da mulher: a mãe admira esse mistério e com intuição singular compreende o que se vai formando dentro de si.” (Carta Apostólica Mulieris Dignitatem).

Kelly Emerick

Fundadora da Com. Amigos de Jesus

VER PARTE V VER PARTE VII (Final)

ADQUIRA JÁ O SEU LIVRO

                  ARTIGOS