Família Martin, exemplo e modelo para as famílias modernas (Parte II)

August 13, 2018

A VOCAÇÃO DO MATRIMÔNIO E SEUS DESAFIOS:

Família, um plano de amor

 

       Para entender e estudar as realidades vividas nas famílias, é necessário, primeiro, compreender a sua origem, base e fundamento. No livro do Gênesis, relata que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. Para compreender a família, então, é necessário desvendar os anseios e capacidades do homem e da mulher, que são semelhantes à do seu criador.

         Deus, “Aquele que é”, revelou-se a Israel como Aquele que é “rico em amor e fidelidade”[1]. O amor de Deus por Israel é comparado ao amor de um pai por seu filho[2]. Esse amor é mais forte que o amor de uma mãe por seus filhos [3] e mais do que o esposo ama sua bem-amada[4]. Já o apóstolo João resume, que Deus é amor.

       Deus é amor em sua totalidade, criando o ser humano à sua imagem e semelhança, chama-o à existência por amor e para que ele também possa amar. Deus dá ao homem e à mulher, a capacidade e responsabilidade de amar, sendo o amor, o fundamento e vocação do ser humano.

       O homem e a mulher são criados conjuntamente, um para o outro, para uma comunhão de pessoas, na qual cada um dos dois pode ser “ajuda” para o outro, por serem ao mesmo tempo iguais enquanto pessoas e complementares nas diferenças físicas, humanas e espirituais. O amor que brota do coração humano, porém, não consegue ser perfeito, por causa da mancha que o pecado original, deixou em sua alma. O Catecismo[5] da Igreja ensina sobre os danos do primeiro pecado:

       “A harmonia na qual estavam, estabelecida graças à justiça original, está destruída; o domínio das faculdades espirituais da alma sobre o corpo é rompido; a união entre o homem e a mulher é submetida a tensões; suas relações serão marcadas pela cupidez e pela dominação. A harmonia com a criação está rompida: a criação visível tornou-se para o homem estranha e hostil.”

       As tensões e os dramas familiares não são uma realidade nova. Nas narrações bíblicas, percebe-se inúmeras famílias, gerações, histórias de amor e de crises familiares. No livro de Gênesis, já podemos verificar a família de Adão e Eva, com a violência, traições e problemas. O assunto é extenso e são muitas as causas e motivos, para que muitas famílias vivam em crise e distantes do que deveriam ser:

       [...] a dignidade desta instituição não resplandece em toda a parte com igual brilho. Encontra-se obscurecida pela poligamia, pela epidemia do divórcio, pelo chamado amor livre e outras deformações. Além disso, o amor conjugal é muitas vezes profanado pelo egoísmo, amor do prazer e por práticas ilícitas contra a geração. E as atuais condições econômicas, sócio-psicológicas e civis introduzem, ainda na família, não pequenas perturbações.[6]

 

Priscila Tuany Silva Graciano

Com. Amigos de Jesus

 

 

<< PARTE I       |       PARTE III >>

 

 

 

[1] Ex 34,6.

 

[2] Os 11,1.

 

[3] Is 49, 14-15.

 

[4] Is 62, 4-5.

 

[5] CATECISMO da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 2000.

 

[6] COMPÊNDIO VATICANO II. Constituição Pastoral Gaudium et Spes. 3ª ed, Petrópolis, Vozes, 1968.

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload