JMJ/2019 – Cidade do Panamá

March 8, 2019

Testemunho de Deisiele Freitas da Comunidade Amigos de Jesus

 

       Deus sempre cumpre suas promessas! Para mim, participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Panamá neste ano de 2019 foi viver essa realidade de fé.

       Desde 2013, quando participei da JMJ no Rio de Janeiro, carregava em meu coração a certeza de que Deus me levaria em outra jornada e, de fato, isso aconteceu. Graças a Comunidade Amigos de Jesus realizei mais um sonho de participar desse encontro que reúne jovens do mundo inteiro, para viver a fé católica e se aproximarem mais de Deus, a fim de descobrir qual é a vontade de Deus para suas vidas.

       Comecei minha peregrinação para a jornada visitando o México. Foi muito interessante, porque primeiro visitamos as pirâmides de Teothuancan, uma cidade antiga construída por volta do ano 100 a.C., e depois fomos ao Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe. Saímos de um lugar onde se cultuava vários deuses, e fomos para um dos santuários marianos mais visitados do mundo, onde as pessoas se encontram com o Deus Verdadeiro, e ali encontram sentido para suas vidas.

 

       O Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe é muito bonito! Foi emocionante poder visitá-lo, porque ali estava a tilma ou manto de Juan Diego (o índio que teve a visão), com a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, um sinal físico que Maria, milagrosamente, deixou em sua aparição! Acontecem missas de hora em hora no Santuário, e o tempo todo chegam peregrinos, que entram de joelhos e com lágrimas nos olhos para agradecer o auxílio da Virgem Maria. Desde o início da peregrinação, ficou em meu coração as palavras de Maria a Juan: “Meu Filho, nada te aflija. Não estou eu aqui que sou a tua Mãe? Não estás tu sob o meu amparo?”. Com muita alegria, agradeci a Maria por cuidar de mim, participei da Santa Missa e rezei um terço no Santuário.

       Depois de uns dias no México, partimos para a tão sonhada JMJ. Essa foi a jornada de Maria. Com o tema: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em segundo a tua palavra”, nós jovens voltamos nosso olhar para o SIM de Maria, e fomos instigados a pensar em nossa vocação, no nosso sim.

       A jornada é composta por 05 atos centrais: a missa de abertura, a acolhida do Papa, a Via-Sacra, a Vigília e a Missa de envio. Além desses atos, acontecem as catequeses (que são ministradas por um bispo nas paróquias ou locais de alojamento) e o Festival da Juventude, onde existem vários palcos espalhados pela cidade, com shows, feira vocacional, confissões, exposições, teatros e palestras.

       Participei das catequeses de língua portuguesa num ginásio de um colégio. Três bispos deram as catequeses, um da Angola e dois do Brasil. Nas catequeses, senti Deus renovando a minha vocação. E o que ficou no meu coração foi: “Quem se converte a Cristo, sua vida muda radicalmente. Quem dá sua vida por Cristo não perde nada, mas, ganha tudo e o Tudo”. Ouvir isso, mesmo já tendo ouvido outras vezes, fez cair a ficha, e gerou em meu coração uma grande gratidão por minha vocação. Por ter dito meu sim, eu agora tenho tudo que é Cristo. Ele é meu esposo, meu amigo, meu tudo! Quero me consumir por Cristo e quero levá-lo ao mundo.

       Fomos ao Parque Omar, lugar onde ficava o parque do Perdão. Ali pude me confessar, conhecer pessoas novas, participar dos shows e muito mais. Foi muito bom! Depois disso, vimos o Papa, passando no papamóvel pelas ruas da Cidade do Panamá. Ficamos satisfeitos em conseguir vê-lo neste dia!

 

       No dia da Acolhida do Papa, as filas para entrar na Cinta Costera, local de um dos palcos principais, estava enorme e fazia muito calor. Desistimos de entrar, pois, era quase impossível, tinham poucos detectores de metal e muita gente para passar. Neste dia estava chateada, por não conseguir entrar. Já estávamos indo embora, quando no meio do caminho, tinha um palco onde iria acontecer o show das Siervas. Eu queria muito participar do Show delas, mas, eu já tinha perdido as esperanças. Deus é meu amigo! Ele sabia que eu estava triste por não entrar, então, Ele providenciou que eu participasse desse show. Confesso que este foi o momento mais feliz da JMJ e eu pude cantar bem forte: “Nada vale a pena, se Tu não reina. És o tesouro da minha vida”. Foi demais! Depois disso tudo mudou.

       Na sexta-feira, participamos da Via-sacra. Conseguimos entrar facilmente. Nesse dia, o que mais me impressionou foi o silêncio que os jovens fizeram durante a via-sacra. Todos estavam atentos à contemplação da paixão do Senhor e dos sofrimentos humanos. A comparação do sepulcro de Cristo com o ventre das mães que abortaram, foi a meditação que eu mais gostei. Jesus presente naqueles que são mortos no ventre de suas mães injustamente. Eu nunca tinha ouvido falar isso. Achei bem legal!

       Chegou o sábado, o dia da vigília. Saímos cedo para recolher o café da manhã e o Kit de alimentação para vigília. Graças a Deus pegamos a rota certa. Chegamos rapinho no local de retirada do kit, e depois, iniciamos uma caminhada de 45 min até o Campo São João Paulo II, onde fizemos a vigília. Ficamos acampadas naquele lugar para participar da Missa de envio no outro dia. Tivemos algumas visitinhas de aranhas, grilos e sapos durante a noite. Mas, estava tudo normal, uma multidão de gente estava passando pelas mesmas coisas por causa de Jesus. A adoração ao Santíssimo Sacramento com o Santo Padre, foi um momento maravilhoso! O ostensório, era uma imagem de Maria de braços abertos entregando Jesus Sacramentado. As lágrimas foram inevitáveis, parecia que estávamos ali, Jesus e eu.

       Por fim, no Domingo, foi o dia da Missa de envio. Já bem cedo, os jovens foram acordados com músicas bem alegres. E rapinho o Papa Francisco já estava em nosso meio. Em seu discurso o Papa disse: “... queridos jovens, não sois o futuro, mas, o agora de Deus”. Ele chamou atenção dos jovens para que não pensem que sua vida é uma promessa que vale só para o futuro, e nada tem a ver com o presente. Precisamos sonhar alto e dar um passo hoje. Não podemos ficar acomodados. A Missa terminou com o anúncio do local da próxima jornada. Será em 2022, em Portugal. Durante a JMJ, tivemos a graça de ter a Imagem de Nossa Senhora de Fátima. Isso, já era um sinal!

       Dessa experiência única que é participar da Jornada Mundial da Juventude, levo a belíssima imagem de uma Igreja jovem, com milhares de jovens sedentos de Deus, e que são um presente para a Igreja. São João Paulo II, ao criar esse encontro, fez um grande bem, e hoje do céu, intercede por cada jovem. Se você é jovem, sonhe participar de uma JMJ. Para Deus nada é impossível! E se você já passou da idade, saiba, que ainda tem tempo, pois, Iêda, uma jovem de 69 anos, esteve conosco na jornada, e ficou maravilhada com tudo que viu naqueles dias. Que Deus abençoe seus sonhos!

 

Deisiele Freitas

Celibatária da Comunidade Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Fátima, Marxismo e Família

April 30, 2020

1/6
Please reload

Please reload