Nós somos as colunas da Igreja

June 21, 2019

       Junho é um mês em que, liturgicamente, celebramos muitas datas solenes, isto é, datas que são celebradas com muita festa pelos católicos, devido às suas importâncias para nossa vida de fé. São elas: Solenidade de Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi, Nascimento de São João Batista, Sagrado Coração de Jesus e, por fim, Solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo.

       Constantemente, temos a oportunidade de crescer no conhecimento e experiência de Cristo por meio das celebrações litúrgicas se, realmente, procurarmos vivê-las em sua essência. Não devemos nos “acostumar” com essas datas e deixarmos passar sem que permitamos que o nosso coração se transforme um pouco mais, em cada uma delas.

 

       Gostaria de enfatizar aqui, a Solenidade de São Pedro e São Paulo que é celebrada no dia 29 de junho. Esses dois grandes apóstolos são colunas de nossa Igreja e modelo de fiéis seguidores de Jesus Cristo. Eles deram suas vidas, de forma singular, para que o evangelho de Cristo chegasse a todos quantos pudessem anunciá-lo.

       Olhando para esses dois grandes homens, podemos, então, olhar para nossa vida de seguidores de Cristo. Como podemos imitá-los? Como podemos atualizar a incansável resolução de nunca desanimar do anúncio do evangelho? Os desafios de outrora talvez sejam bem diferentes dos desafios que encontramos em nossos dias. A nossa determinação, porém, não pode ser diferente daqueles que foram responsáveis pela continuidade de nossa Igreja. Eles fizeram a diferença naquele momento da história e continuam fazendo, pois, permanecem vivos com seus ensinamentos, exemplo e intercessão.

       Devemos fazer a diferença em nosso tempo para, também, garantirmos a continuidade de nossa Igreja; defender nossa fé com a vida e sendo fiéis à missão que Deus nos confiar. Precisamos ser as colunas da Igreja dos nossos tempos. Qual a missão que Deus lhe confia, dentro da sua realidade de vida? Na sua história, quais são as potencialidades e dons que Deus te deu, que podem ser dispensados em favor das pessoas que necessitam à sua volta. Enquanto pais e mães de família, como saciar a sede de Deus do coração de seus filhos?

       Não conheço sua realidade de vida e de fé, mas, neste mês em que retomamos o Tempo Comum da liturgia da Igreja, somos chamados a trazer para o “comum cotidiano” de nossas vidas a ousadia, intrepidez, coragem e alegria da vivência e anúncio da novidade que experimentamos na Páscoa e no Pentecostes.

 

Luciana Bitencourt

Com. Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload