O coração humano sempre almejará a felicidade

August 12, 2019

       Desde a tenra idade, sonhamos em ser ou fazer várias coisas. Muito pensamos em profissões que nos trazem satisfação e alegrias, mas, a verdadeira felicidade e realização se tratam em descobrir qual nossa vocação. Nisso, o mês de Agosto, é especial! Além de ser o mês do meu aniversário é, também, o mês das vocações e, muitas vezes, perguntei qual seria a minha. Quantas vezes questionava isso rezando a Deus?!

       Compartilhando um pouco da minha experiência e caminho, em minha vida, com o tempo, várias “vocações” foram perdendo espaço, sendo que a da família foi crescendo e se destacando, de maneira que ao pedir a Deus uma família, queria ter uma família em Deus e o de ser pai de uma primogênita. Dizia em orações a Deus que “sendo minha vocação ser família e pai, gostaria de até os 33 anos ter pelo menos uma filha”. Isso, na época de adolescência para vida adulta. E que grata surpresa e alegria Deus me preparava!

        Nessa caminhada de “procura” vocacional em Deus, conheci minha esposa e a Comunidade Amigos de Jesus. Entendi que, quando Deus nos quer presentear, primeiro Ele nos prepara e nos molda para que, enriquecidos com sua Graça possamos vivê-la plenamente, mesmo que durante o caminho tenhamos dificuldades ou desafios.

       Antes de viver a vocação de ser família, precisei viver minha vocação primeira: ser de Jesus. Descobrir-se e aprender com os irmãos da Comunidade a vivenciar o Carisma da amizade com Cristo, realmente, é fazer uma experiência pessoal com o Senhor, procurá-Lo e amá-Lo com todo o coração através de Sua amizade, verdadeiro “presente que nos é dado” (1Tm 4, 14).

       Neste ano de 2019, agora já Consagrado ao Carisma da Comunidade e com minha família, posso viver de modo especial minha paternidade. Hoje tenho uma filha de 5 anos, chamada Sara. Muito mais que desejei e poderia imaginar. E cuido do meu pai idoso com dificuldade de locomoção e com Alzheimer. Os desafios são muitos, mas, a graça nos dada por Deus é maior, pois, de fato, Jesus caminha conosco.

       Estou aprendendo a ser pai. Vejo a Sara como verdadeira presença do menino Jesus, pois, o amor e a confiança que ela me fita nos olhos é algo fantástico! Revivo minha vocação pessoal e comunitária. Revivo com e para Jesus. Muitos procuram forças e a felicidade fora de casa. Para quem é família, porém, elas estão muito perto do que se imagina, dentro do próprio lar. Basta olhar para o maior presente que Deus lhe pode confiar: uma criança que amamos e podemos chamar de filho e poder ouvir de seus lábios a força e a grandeza de duas palavras: “Meu Pai”.

       Que todos nós possamos crescer em intimidade com o Senhor, tendo um coração de criança que se abandona no Seu colo, olhar em teus olhos e dizer-lhe: “Pai, eu te amo!”.

       "Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, porque fizestes muito mais que prometestes; naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma!" Sl 137

 

Leandro Moreira Castro Fernandes

Com. Amigos de Jesus

Please reload

                  ARTIGOS                 

Matrimônio, Fruto da História da Salvação (Parte III)

May 6, 2019

1/4
Please reload

Please reload