“Vossa sou, pra vós nasci! Que mandais fazer de mim?” (Santa Teresa de Jesus)

Deus está escrevendo, conosco, a nossa história desde a nossa concepção. É sempre bom voltar as páginas da nossa vida para entender as entrelinhas do que Deus escreveu.

Nasci em uma família católica e meus pais, mesmo com suas limitações, transmitiram, a mim e às minhas irmãs, a fé em Cristo. Desde de minha adolescência, tinha um grande desejo de ser inteiramente de Deus e na busca de tentar conhecer qual era a vontade Dele para mim, Santa Teresa de Ávila sempre me ajudou muito. Um de seus poemas diz: “Vossa sou, pra vós nasci. Que mandais fazer de mim?”. Rezava sempre com esse poema, pois, somente com vida de oração eu poderia descobrir a vontade de Deus. Por fim, entrei para Comunidade Amigos de Jesus, em julho de 2014.

Caminhando para consagração dentro da vida comunitária, escolhi um versículo do evangelho da Comunidade para ser o meu lema de vida, assim como fazem todos os membros consagrados, que está em Jo 15, 14: “Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando”. Quero muito ser uma amiga de Jesus, e para isso, devo fazer o que Jesus manda. E o mandamento Dele é: “amai-vos uns aos outros como eu vos amo” (Jo 15,12). Não é fácil fazer tudo o que Deus nos pede, principalmente, quando nos sentimos incapacitados e nos deparamos com nossas limitações. Deus, porém, sabe de todas as coisas e nos capacita.

A escolha do meu estado de vida foi outro ponto muito importante para mim. Durante minha caminhada na Comunidade, sempre tive acompanhamentos com a Kelly, fundadora da Comunidade e ela sempre me dizia para rezar sobre meu estado de vida. Eu, no entanto, não via no meu caminho outra coisa senão o celibato. Na verdade, é como escolher andar na contramão do mundo, para fazer a vontade de Deus. Tive medo de não dar certo, tinha muita insegurança, mas, segui em frente, com o auxílio do Espírito Santo.

O celibato em minha vida é vontade de Deus, e Ele se encarregou de enviar um sinal em meios a tantos outros que já havia me dado. Em 2017, no dia da Missa de minha primeira Consagração, recebi um presente das mãos da Maressa, membro da Comunidade. Ela disse que, num momento de oração, Deus tinha pedido para ela levar duas rosas vermelhas, para duas outras mulheres que iriam entrar na Comunidade e elas eram casadas. Para mim, Deus havia pedido que ela levasse uma rosa branca. Até então, a Maressa não sabia que, naquele dia, eu faria minha consagração ao celibato. Foi uma grande surpresa para mim e para a Maressa. Compreendi que Jesus me entregou aquela rosa branca, como pedido de casamento.

No dia 08 de fevereiro de 2020, além da minha consagração perpétua ao carisma da Comunidade, eu fiz a minha consagração definitiva ao celibato. Na Comunidade Amigos de Jesus, os celibatários se entregam inteiramente à Cristo por meio do serviço às famílias, para assim, podermos “amar com o coração e a liberdade de Deus cada criatura, sem se ligar a nenhuma e sem excluir alguma”, como explica o Padre Amedeo Cencini em seu livro sobre celibato. De forma pessoal, com muita alegria, atualmente, me dedico à evangelização das crianças.

Hoje tenho me aproximado ainda mais de Maria, Virgem das virgens, para obter seu auxílio para viver meu celibato com fidelidade, com amor e coragem. Agradeço a Deus por minha família, por escrever na minha história o celibato como meu estado de vida, e por ser a Comunidade Amigos de Jesus, o lugar onde posso viver como amiga e esposa de Cristo. Sou muito feliz por ter encontrado minha vocação, e desejo vive-la com muito amor!


Deisiele Freitas

Celibatária na Comunidade Amigos de Jesus

>> VER MAIS FOTOS <<

                  ARTIGOS